sábado, julho 07, 2007

Fato

Ontem um amigo dormiu em casa. Meu melhor amigo. Estava um pouco triste com o término de seus longos dois anos de namoro. Fui dar um ombro. No dia seguinte, como trabalhamos relativamente perto, pegamos o mesmo ônibus. Dentro do transporte coletivo, já sentados em seus respectivos assentos:
- Léo, eu falo muita merda?
- Como assim? Não. Por quê?
- Não. É que eu estava pensando que as vezes eu falo merda demais. Será que as pessoas se afastam de mim por causa disso?
- Ah, pára Gus! Se fosse assim as pessoas não iriam continuar te chamando para sair!
- É verdade. Mas que eu falo muita merda, isso eu sei que falo.
- Mas são merdas que as pessoas não ligam de ouvir.
- É pode ser. Eu tenho um pouco de medo de não gostarem de mim e só fingirem que gostam...
- Ah, não fala merda, Gustavo!

Um comentário:

Pri Lopes disse...

Irônico! Bem humorado. Ri muito.


Só uma correção: "Por quê?", em vez de "porque".


Beijos!