sexta-feira, abril 27, 2007

Trabalhar


Não há milagre capaz
de me tirar do vinagre.
Não há nada a fazer
a não ser
trabalhar,
trabalhar,
trabalhar.

Secar o suor que escorre da testa
e continuar:
trabalhar,
trabalhar,
trabalhar.

E quando chegar sexta-feira
é melhor que não queira
tentar descansar.
Não há tempo para isso!
é preciso
trabalhar,
trabalhar,
trabalhar.

- E no feriado? Estarei cansado!
- Seja ajuizado! Estás endividado!
Não há nada a fazer,
a não ser
trabalhar,
trabalhar,
trabalhar.

- E quando a fome bater,
o sono sonar,
a saliva escorrer,
a sede secar,
a fome crescer,
o sangue sangrar,
a mente adoecer,
a bexiga apertar,
o que hei de fazer?

- Engula um sanduba,
e beba um café.
Faça um curativo,
seja criativo!
Dê uma mijada
retome a enxada
e fique de pé!

Não adianta nem reclamar.

Não há nada a fazer
a não ser
trabalhar,
trabalhar,
trabalhar.

3 comentários:

Bárbara Mayumi disse...

Nossa, Caito, que melancolia!!!!

seven disse...

Oi

Vim espreitar aqui pra ver quem é que tinha comentado lá no "obvious" e gostei. Será que gostaria de trocar links?

Pri Lopes disse...

Ler esse texto em uma 4a feira, após um feriadão, foi, no mínimo, desanimador hahaha Mas é um bom sinal... de que mexe mesmo com o leitor. Beijinho!!!