domingo, abril 15, 2007

rude - 09/set/2006

Numa tarde de sábado, estávamos atrasados e sem dinheiro, na Praça da República:
- Vamos procurar um banco.
- Blz. Vamos pergutnar onde tem um naquela banca.
Chegando na banca...
- Sabe onde tem um banco Dobrabil, aqui perto?
- ... - respondeu o jornaleiro.
- Por favor, sabe ond...
- Ah, agora sim: por favor, please, onegai shimassu!
- ... - reagimos.
- Segue essa primeira rua a direita.
- ...
E essa foi a demonstração mais rude que já presenciei - não foi uma tia gritando na absurda fila de 1h30 do banco, nem um cara expulsando quem durmia[ou fingia] dos bancos reservados do metrô. Esse jornaleiro me mostrou como exigir respeito, como desprezar quem não respeita e como dar uma lição em moleques!

-------- x ---------

Ser desprezado, sentir ódio, e depois ver que a pessoa que lhe desprezou estava certa. Preocupante, mas justo. Ser rude com a falta de respeito, com a ignorância e com a hipocrisia. Direcionar o ódio a tudo o que é apático e estático. Desprezar estilos de vida medícores e bater, bater forte no que está errado e burro.

2 comentários:

Caito disse...

Preocupante, mas justo. Cara, gosto de suas píluas de sabedoria. Bela Parábola!

Abraço!

Thais disse...

Tapa dói. Esse fortalece a humildade. Mande mais crônicas, parceiro...