domingo, outubro 14, 2007

da dor

nasce o poema

i

que é amor

i

do amor nasce a dor

i

da dor

nasce o poema

i

que

adormece a dor

i

a dor mede a dor

i

adormecida

i

cumprida,

lânguida,

sinuosa

i

dorminhoca

i

a dor éiiGRA(N)DE, mesmo dor

ooooooiGRA(N)DEiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiimin

iiiiiiiiiiiiiGRA(N)DE iiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiido

iiiiiiiiiiiii

i

a dor mexe!

i

Shiiiiiiii! Vai despertar a dor.

i

E eu...

i

Nunca mais

i

iiiivou

Aiiiiiiiime
iiiidor
iiiiiiiiiiiiiiiiiiiser.

i

a

iiinão ser...

i

Alguém aí conhece um bom

iiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiimata dor?

4 comentários:

SAMANTHA ABREU disse...

fiquei êxtasiada!
lindo, lindo!


beijos!

Gus disse...

magnífico! que habilidade, hein? nem mais um comentário

Anônimo disse...

Já foi, foram uvas , Cara! Dá para entender! Novidade agora!

Priscila Lopes disse...

Estou adorando esse teu novo mergulho, Caito...

Parabéns!