sexta-feira, março 10, 2006

De mudança

Mudei-me. Dizem – e não são poucos, o que torna o dizer, além de chavão, uma função fática, estilo conversa de elevador ou, ainda, prato cheio para preconceituosos que interpretam a frase como uma prova de que o locutor não é lá um poço de cultura – “ano novo, vida nova”. Pois bem. Tenho novo endereço.

Fica em uma esquina qualquer na capital paulistana longe do horizonte praiano, próximo ao movimento constante de caminhões, gritarias, alguns pios e aviões. A passagem de pedestres é freqüente, mas não tem uma rotatividade definida. Ora sozinha, ora sozinhos. É um lar raso, humilde e adaptável. Moro num país descuidado, abençoado por nós e estranho por natureza. Minha casa é uma gota de lágrima.

3 comentários:

Bruninha disse...

Lindo Thais..lindo!

Cada vez te admiro mais!

Caito disse...

Muito bom. Tenho idéias para compartilharcom vc depois.

Marcos disse...

Lindo mesmo, Thaís...
Ah! E se o Caito tem, eu também tenho!

Até!